Em 'Carta ', TSE e TREs afirmam que urna eletrônica é 'totalmente segura'

Documento assinado pela presidente do TSE, Rosa Weber, e presidentes dos tribunais regionais eleitorais conclama sociedade a atuar pela 'manutenção do estado democrático de direito'.

Por Maristela sv 22/10/2018 - 15:31 hs
Foto: Por G1

A presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministra Rosa Weber, e os presidentes dos tribunais regionais eleitorais (TREs) divulgaram – a seis dias do segundo turno da eleição – documento intitulado "Carta à Nação Brasileira" para reafirmar a "total integridade e confiabilidade" das urnas eletrônicas e do processo eleitoral.

No texto, os magistrados conclamam a sociedade a atuar em favor do “Estado Democrático de Direito, com respeito às instituições, dentre as quais a Justiça Eleitoral, que é responsável por assegurar a legitimidade do processo eleitoral”.

A Justiça Eleitoral explica que o sistema não pode ser invadido por hackers (por não ser conectado à internet) e que “não existe a possibilidade da urna eletrônica completar automaticamente o voto do eleitor”.

“A Justiça Eleitoral rotineiramente realiza testes e auditorias que comprovam e asseguram a transparência e absoluta confiabilidade do voto eletrônico”, diz a carta, enumerando os testes e instituições que fazem as verificações do sistema, como partidos, Ministério Público e Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

A carta resulta de reunião na manhã desta segunda-feira (22) entre Rosa Weber e os presidente dos TREs, na qual se discutiram soluções para contratempos verificados no primeiro turno, no último dia 7, como filas, erros do eleitor no momento de votar e desconfianças em relação à urna eletrônica.














Loading...