Geral

Bolsonaro disse que o Congresso vai levar o projeto para o bloco em energia solar ASSISTIR

O presidente, Jair, bolsonaro disse esta segunda-feira, 6, o Congresso deve interromper o progresso do faturamento da energia do sol. Existe uma proposta para a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel), a fim de reduzir os incentivos à assim chamada geração distribuída de energia, envolvendo, principalmente, a instalação de painéis solares em telhados e lotes de terra para os consumidores.

De acordo com o bolsonaro, o Congresso irá votar um projeto de lei para proibir a cobrança da energia elétrica gerada pela radiação solar. – Eu Falei para o Rodrigo Maia Davi Alcolumbre sobre a tributação da energia solar, como proposto pela ANEEL. O presidente da câmara deve votar o PL, em regime de urgência, para PROIBIR A TRIBUTAÇÃO da energia do sol. Ele faz a mesma coisa para o Presidente do Senado. Caso encerrado. Bom dia a todos!

— Jeff M., jair bolsonaro (@jairbolsonaro) 6 de janeiro, 2020Publicidade.

Na noite de domingo, bolsonaro-postou um vídeo em suas redes sociais para mostrar o contrário para o concurso do rio de janeiro. “No que depender de nós, não haverá imposto sobre a energia do sol. E no final. Ninguém pode falar para o governo, não vai ser-me sobre esta questão. Não estou interessado nas opiniões dos secretários ou o que quer que seja. A intenção do governo não é um imposto”, disse bolsonaro.

A presidente, no entanto, apontou que quem decide o que o problema está no rio de janeiro. “O que fica bastante claro que quem decide esta questão é para o rio de janeiro, com filial em que os seus membros têm um mandato. Eu não tenho qualquer intervenção sobre eles. A decisão é deles. O governo somos nós vamos discutir mais sobre este assunto, e não há nenhum”, acrescentou.

O rio de janeiro e começou a discutir isso em 2019, uma proposta para retirar gradualmente os subsídios para geração distribuída, a tecnologia tem-se o progresso do país. De acordo com o regulador, na ausência de alterações que geraria um custo de vários bilhões, a ser pago nas próximas décadas, para o consumidor que não tem um sistema para produzir sua própria energia.

A medida, no entanto, contou com o apoio técnico do Ministério dos assuntos económicos. No novo estudo, publicado em junho do ano passado, o gabinete de Avaliação das Políticas Públicas, Planejamento estratégico, de Energia, e a Loteria (Secap) na pasta que você disse, que os incentivos para a geração distribuída levar ‘distorções’, e a representar o “grant-back”, porque as famílias mais pobres, que de outra forma teria que financiar o investimento nestes sistemas por consumidores em países de alta renda.Publicidade

Agora, quando você configurar um sistema de geração distribuída, muitas vezes solar, os consumidores são capazes de derrubar o projeto de lei em tudo o que eles produzem. A Aneel, no entanto, diz que esses clientes, mas ainda assim o custo total do sistema, porque os painéis solares produzem durante o dia, e os consumidores devem usar esse poder é distribuído por toda a rede em outros momentos do dia.

Atualmente, existem em operação no Brasil, de cerca de 2 gigawatts em sistemas de geração distribuída, que são divididos em 162 mil plantas. Destes, 1,87 gigawatts envolvendo painéis solares.

Uma pergunta, no rio de janeiro, declarou que iria se posicionar em relação ao discurso do presidente. De acordo com a Agência, e o projeto estava disponível para consulta pública e o conselho de administração irá avaliar o feedback recebido para saber o andamento da medida que você vai receber.

(Com A Associated Press) AneelEnergiaJair Bolsonaro

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757