BrasilDestaqueGeralMundoNotíciasReceitasSaúde

Carnes e Seus Riscos

Mal passada pode ter parasita? Saiba o melhor ponto da carne para a saúde

Quando você chega num restaurante que oferece carnes, é esperado que ao fazer seu pedido você seja questionado pelo garçom: “malpassada, ao ponto ou bem-passada?”. E aí, você pode ficar em dúvida: qual deles é o melhor para a saúde? O ponto ideal é aquele que tem o cozimento por igual, por dentro e por fora, não deixando a carne crua e nem queimada, ou seja, a carne ao ponto. Assim, a peça manterá os nutrientes desejados, facilitará a digestão e a absorção das proteínas e eliminará os riscos de possíveis contaminações com micro-organismos que possam estar presentes

carne mal passada

Esse o ponto da carne que deixa o alimento com o interior mais avermelhado e brilhante e um pouco mais tostado por fora. Geralmente, a carne é apenas selada, pois a superfície fica em contato com o fogo por um período bastante curto. Muitos preferem esse ponto pela aparência atrativa e o sabor, mas ele traz maior risco de contaminação por parasitas e bactérias. Esses micro-organismos presentes na carne são totalmente eliminados ao se atingir uma temperatura de 70°.

carne bem passada

É o tipo de ponto mais comum em churrascos, quando a carne fica mais tempo na grelha. Muitos acham que pode ser mais saudável, justamente por ficar mais tempo no calor, matando as bactérias. No entanto, como elas são expostas a altas temperaturas, formam um composto carcinogênico chamado de aminas heterocíclicas, presentes na crosta escura. Quando ingeridas, essas substâncias formam radicais livres que podem levar ao desenvolvimento de danos ao DNA e a possibilidade de câncer, principalmente no intestino.

churrasco pode fazer mal?

O preparo do churrasco com carvão, o tempo na churrasqueira e a exposição da carne à fumaça formam compostos químicos como hidrocarbonetos aromáticos e alcatrão –além das já citadas aminas heterocíclicas — que aderem à superfície da carne. Esses compostos são potencialmente maléficos à saúde e também são cancerígenos.

Mas, a boa notícia para os amantes de churrasco é que não é preciso excluir totalmente a carne bem passada da dieta. Uma dica para tornar o alimento mais saudável é marinar a carne no limão, alho e cebola antes de prepará-la, para diminuir os danos –esses temperos ajudam a neutralizar a formação de substâncias que fazem mal à saúde.

As outras carnes

Além da carne vermelha, os brasileiros apreciam bastante o sabor das carnes de frango e suína. Mas há diferença no ponto desses tipos de carne? Sim, a carne de frango, por exemplo, não pode ser consumida malpassada. Por isso, deve ser cozida em temperatura elevada adequada (74ºC) para evitar riscos de contaminação por bactérias, como a salmonela, que causam grandes riscos à saúde.

A carne de porco, dependendo do corte, é mais saudável do que as demais, pois possui menos gordura saturada, mais ferro e vitamina B12 pela mesma porção de carne vermelha. O ideal é consumir esse tipo de alimento também no ponto certo, pois em altas temperaturas ou tostadas formam aminas, que em excesso podem causar câncer no futuro. Carne suína malpassada também não é recomendada, pois favorece o surgimento de infecções bacterianas e infestações de parasitas no organismo.

Quantidade de carne vermelha recomendada

De acordo com o Ministério da Saúde, é recomendável que os adultos consumam cerca de 300 a 500 gramas de carne por semana. Isso equivale a um bife de 70 g por dia. Com essa quantidade, são ingeridas a quantidade de ferro, zinco, selênio, proteína e vitamina B12 necessária.

O excesso do consumo da carne vermelha pode aumentar o risco de diferentes tipos de câncer, doenças cardiovasculares, obesidade e diabetes. A carne é considerada carcinogênica e o seu excesso deve ser evitado.

Sempre que possível, prefira carnes cozidas, ensopadas, guisadas ou assadas. Se fritar ou grelhar, opte pelo pré-cozimento ou marine com limão, alho e cebola para diminuir a formação dos compostos químicos e servir sempre no ponto médio de cozimento para torná-la mais saudável.

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757