Geral

De segurança não pode ser tratado na terceira etapa”, disse o secretário para a BA | VER

O movimento re-criar o ministério da Segurança é presidido pelo secretário de Segurança Pública do estado da Bahia, Maurício Barbosa, que, nos últimos nove anos, na estação, ele é o titular, o estado de mais longa duração do país. O presidente do Colégio Nacional de Secretários de estado de Segurança Pública (Consesp), em que ele manteve um olhar atento sobre a explosão e a queda nas taxas de mortes violentas no Brasil. Na quarta-feira, dia 22, ele assumiu o cargo de reunião com o presidente, Jair, bolsonaro, em Brasília, brasil, em que, com o suporte de outros 18 secretários, fez um apelo para a pasta e, em seguida, voltar a ter o status de “prioridade” – para um departamento do governo.

“a segurança é a prioridade máxima do país? Ele não era a principal bandeira do governo do bolsonaro? Estamos precisando de pessoas para ficar 24 horas no caso de o sujeito, e que está em combate, ombro-a-ombro com os estados Unidos. Ele não pode ser tratado na terceira divisão do departamento de Justiça, que tem um monte de outras coisas”, disse o secretário de VISTA. De acordo com ele, bolsonaro tem observado a sugestão e prometeu que ele iria estudá-lo e dar um “em breve” uma resposta – o que foi confirmado pelo próprio presidente na quinta-feira antes de embarcar para a Índia.

Os anciãos fizeram questão de dizer que é bolsonaro, que é o núcleo da pasta, o ministério da Justiça, que teve lugar no início de 2019, foi um “grande retrocesso”, e que é necessário “sair do discurso e a prática”. Uma das principais demandas está a aumentar os fundos da fundação Nacional para a Segurança do Público, que recebe muito menos dinheiro do que a quantidade de dinheiro para a educação e cuidados de saúde.

O secretário da bahia assinalou também que a gestão do atual ministro, Sergio Moro, ainda não pôs em prática o Plano Nacional de acção para a Segurança do Público, assinado na administração do ex-presidente Michel Temer, no final do ano de 2018, e, como a interrupção de projetos no governo de transição. “O assassinato de pessoas na área de segurança-este é um descontinuado, você tem um plano de governo Para ir para o governo, B -, e então eles estão reinventando seus planos”, disse ele.Publicidade

No final da reunião, o secretário apresentou para bolsonaro, um manifesto pedindo a criação da pasta “que é totalmente dedicado a Segurança do Público”, como “como o mais adequado, pois ele vai dar ao assunto a importância que merece, colocando-se ao lado dos outros tópicos que são igualmente importantes, como a saúde e a educação”. O documento tem a assinatura da República, com a aprovação dos demais acionistas que apoiaram a medida.

Segundo ele, não há nenhum nome, foi sugerido que o bolsonaro, para ser o novo proprietário da pasta. “nossa posição não foi a favor, ou contra, o primeiro-ministro Moro”. Temos a necessidade de atenção individual às nossas solicitações. Esta é a mensagem que estávamos trazendo para o presidente,”, disse ele.

Além disso, a possível re-criação do Ministério da Segurança seria uma perda para Viver, eles iriam perder um de seus principais demandas: uma diminuição na taxa de homicídios. Além disso, a pasta de que a Justiça seria vazia, com a saída da Polícia Federal (PF), que atualmente é a responsável administrativamente para os tribunais. BahiaGoverno BolsonaroMinistério da JustiçaSegurança Pública

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757