Denúncia – criança 4 anos fica sem comer por 12 horas

Hospital Auxiliadora - Negligência no atendimento ao paciente

 

Três Lagoas mais uma vez é famosa pelo descaso no sistema de saúde. José Victor 4 anos, passou pela Unidade de pronto atendimento o “UPA” as 17 horas 10/09/19 – Desde então  o Paciente Victor, aguardou sua transferência para Hospital Auxiliadora,  que só foi no dia  seguinte nesta quarta feira 11/09/19. O paciente fez check-in no Hospital Auxiliadora e Passou pela triagem as 08:23 AM e recebeu medicamento para dor abdominal as 09:54 AM, desde então o paciente não recebeu internação ou cuidados devido para internar. O paciente ficou mais de 10 horas sem medicação devida para sanar sua dor.

Sem alimentação desde entrada do paciente, José Victor apenas comeu uma maça que sua mãe tinha em sua bolsa. O Hospital não deu atendimento necessário para tratamento do paciente, como pode ver na foto o paciente teve apenas uma dosagem de medicação.

Mais curioso é etiqueta da medicação que não tem horário de inicio da medicação e nem fim.

Veja áudio da denúncia, mãe em desespero.

Nossa redação recebeu esta denúncia através da rede social as 18:12 PM e acionamos o Tutelar. Conversamos com conselheiro Daniel, que atendeu esta denúncia imediatamente e fez valer a lei de “Art. 227 A prioridade absoluta

Nossa redação teve presente no Hospital Auxiliadora e acompanhou o trabalho do Conselho do Tutelar.

Mãe “Kathia Regina” desabafou em ato de desespero temendo vida de seu filho “José Victor”.

Parentes de José Victor, estiveram no local para cobrar a unidade, Não obtendo  resposta da equipe de plantão de atendimento.

O Hospital Auxiliadora, deu continuidade no atendimento as 19:34 PM.  Um funcionário veio buscar o paciente e levou em seu colo veja foto a baixo!

 

Endenda a Lei – Art. 227 A prioridade absoluta 

Art. 227 É dever da família, da sociedade e do Estado assegurar à criança, ao adolescente e ao jovem, com absoluta prioridade, o direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, ao lazer, à profissionalização, à cultura, à dignidade, ao respeito, à liberdade e à convivência familiar e comunitária, além de colocá-los a salvo de toda forma de negligência, discriminação, exploração, violência, crueldade e opressão. Veja mais.

 

 

 

 

 

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar