Indicação de Eduardo Bolsonaro ainda é incerto

Simone Tebet (MDB-MS), classificou a indicação do filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL) para o cargo de embaixador no Brasil nos Estados Unidos como um “erro estratégico e político”.

“Acho que ter indicado o filho foi um erro estratégico e político do presidente, mas isso já está na mesa, é uma carta que já foi. Agora, vai depender de cada parlamentar e seu juízo de valor. Eu não estou da comissão de Relações Exteriores, mas sei que a votação será muito apertada e que, pelo menos por enquanto, ainda não dá para saber o resultado”

Por ser filho do presidente, é óbvio que ele vai ser mais cobrado. Os senadores vão querer ter certeza absoluta de que ele está mesmo preparado”, disse.

Reforma da Previdência

Sobre a reforma da Previdência, prevista para ser votada na CCJ do Senado já nesta quarta-feira (4), Tebet elogiou o trabalho do relator, o senador Tasso Jereissati (PSDB-CE). Para ela, as alterações feitas no texto vindo da Câmara dos Deputados – como o veto às mudanças no BPC (Benefício de Prestação Continuada) e pensão por morte – foram corretas.

Reforma tributária

Questionada sobre a falta de um projeto do governo para a reforma tributária, a senadora disse que conversou com o ministro da Economia, Paulo Guedes, que disse que intervirá após o avanço da matéria no Congresso Nacional.

Facebook Comments

Artigos relacionados

Fechar