Geral

O mercosul vai liberalizar as taxas de carros, máquinas, produtos químicos e farmacêuticos – Distrito Federal-R7 Jornal de Brasília

Um jornal em Brasília, o Jornal de Brasília

O documento, divulgado na segunda-feira (1º) e pela União Europeia (UE) e os detalhes do acordo assinado com o Mercosul, apontando que o bloco, que inclui o Brasil, se comprometeram a manter as taxas em setores como automóveis, peças de automóveis, máquinas, produtos químicos e farmacêuticos. Estas reduções, no entanto, será feita de forma gradual.

A importação de carros de passageiros, com base na ue-Mercosul, por exemplo, será desgravação (taxa de longo prazo, para que a taxa a zero), e por 15 anos, com um período de carência de 7 anos, em que os carros importados da UE terão uma taxa reduzida (metade do que o aplicado aos Mais Favorecida – NMF). Durante este período, as exportações da ue neste segmento estarão sujeitas a uma cota que é transitória de 50 mil unidades. No final do período de graça, e as taxas vão começar no outono, “em um ritmo acelerado,” até que você tenha completado 15 anos de idade.

As linhas na tarifa para a importação de peças de carro também estão a ser liberalizado de 10 anos de idade. De acordo com o documento, um total de 82% das linhas, e representam cerca de 60% das exportações para a União Europeia e o Mercosul como um todo. O acordo também prevê que 30% das exportações adicionais será liberado nesta área nos últimos 15 anos. Para máquinas, exportado pela Europa, 93 por cento das exportações terão alíquota zero, por um período de 10 anos.

O acordo mostra que, para o Mercosul, para reduzir a zero, e 91 por cento das importações da Europa ao longo de um período de 10 anos. A União Europeia vai fazer o mesmo por 92% das importações do Mercosul no mesmo período de tempo, mas é uma desgravação de 15 anos, é esperado que, “alguns dos produtos mais sensíveis do Estado. Em termos de linhas da pauta, o Mercosul, ele vai “liberalizar” e 91% deles, e na UE, das quais 95% são gradualmente.

Se for ratificado, o acordo entre o Mercosul e a União Europeia vai facilitar o acesso das empresas europeias para licitações e contratos pelos governos do Brasil, Argentina, paraguai, Uruguai e Paraguai. De acordo com um balanço divulgado na segunda-feira, 1º, a UE, o acordo vai procurar fazer com que os processos de licitação mais transparente e justa” e “abrir mercados em ambos os lados.

Por outro lado, a União Europeia declarou que é oferecido também para os prestadores de serviços no Mercosul, “a reciprocidade de acesso” para os mercados de contratos públicos de 28 países que compõem o bloco, a nível federal. Haverá regras de transição para aqueles preocupados adaptar-se às regras do presente capítulo.

O acordo ainda deve ser ratificado em separado, pelos parlamentos da União Europeia e os países do Mercosul, antes de a economia entrou em vigor. Depois disso, ele continua a ser considerada no contexto político em todos os países que compõem a UE.

Além disso, de acordo com o texto, as empresas dos países da UE, estarão competindo em “pé de igualdade” com as empresas do Mercosul, nos contratos abrangidos pelo presente acordo. As aquisições estão incluídas no arranjo envolve bens, serviços e obras adquiridos por autoridades públicas a nível federal.

De acordo com a União Europeia, Brasil e Argentina serão empenhados no estabelecimento de acordos para a concessão pelas mesmas autoridades, citando, como exemplo, os contratos para a construção de uma estrada, onde o construtor é pago pelo pedágio de estrada.

O documento afirma que todas as entidades envolvidas no acordo, os ministérios e outros órgãos do governo e agências do governo federal. No Brasil, abrange, por exemplo, os ministérios, o poder Judiciário e o poder Legislativo. Na Argentina, que inclui os ministérios, agências, universidades e agências do governo federal.

Os países do Mercosul e a UE estão comprometidos a trabalhar com os governos estaduais e locais para permitir que as empresas europeias também vai apresentar propostas para a contratos para estas áreas. O objetivo, de acordo com a UE, que é de concluir este processo, o mais tardar, dois anos após a entrada em vigor do acordo.

O Conteúdo Acessado.

Para O pós-Mercosul, será que a liberalização das taxas de carros, máquinas, produtos químicos, medicamentos e apareceu pela primeira vez no JBr..

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757