Geral

O serviço da Cidade de são paulo, o site do “eu sou tão legal!” não funciona no dia 1 – Notícias – R7 São Paulo

Criado pela Cidade de São Paulo, o site é o “eu sou tão legal!” não funciona no 1º dia de Jogo da Cidade de São Paulo

O programa foi criado pela prefeitura de São Paulo para a emissão de licenças para vender para fornecedores não trabalhar na terça-feira (2). Chamado de “eu sou tão legal!”, o sistema deve estar em pleno andamento, começando às 8 da manhã de hoje.

O candidato deve entrar no site, se você se depara com a seguinte mensagem de erro: “em breve… Aguardando a publicação do regulamento. No entanto, o decreto foi publicado esta semana no DOM (Diário Oficial do Município).

Leia mais: Se desmarcada, mobile, você vai ter que pagar quase us$ 1 bilhão para a Cidade

Queria que o Departamento de estado dos conselhos administrativos regionais, afirmou que o site está no ar, depois de ter registado os códigos para o faturamento dos serviços prestados no sistema, eu sou Legal!”.

“Eu sou tão legal!”

O novo sistema foi lançado pelo prefeito de São Paulo nesta segunda-feira (1º), e o roaming de registro para a venda de produtos, deverá pagar, no dia De us$ 10,72. No final do período de tempo necessário pelo conselho de administração para aprovação da venda de 90 dias, o negociador vai ser pago um mínimo de us$ 964,80.

Desenvolvido pela SMS (secretaria Municipal da Ala para o “eu sou tão legal!”, que tem a finalidade de permitir que os vendedores de rua no caminho para o público, para melhorar a gestão dos dados e para garantir a transparência de todo o processo.

O processo de obtenção do documento é o seguinte: o interessado que acessa o serviço web, onde você pode encontrar informações adicionais, tais como um mapa, para verificar a disponibilidade do site e a documentação que é necessária. No próximo passo, então, é pedir a permissão para o trabalho no ponto selecionado, e o período de tempo desejado.

Veja também: os agentes de segurança e os vendedores de rua que vivem em conflito com o metrô e da CPTM

A autorização, no entanto, só é válida para um período de não mais de 90 dias no mesmo local, e só será emitido após o pagamento do Damsp Documento de Coleções da Cidade) em uma rede de bancos, o que deve ser um mínimo de r$ 10,72 por dia. A agência diz que o valor da taxa varia em função do preço do metro quadrado na região selecionada para a primeira pessoa para fazer a venda.

Depois de 90 dias, uma autorização para vender, o negociador vai ser pago um mínimo de us$ 964,80. Perguntado pela notícia, se o preço é justo, a administração não respondeu.

A agência aponta que a mesma pessoa não será capaz de emitir duas autorizações em diferentes locais, que são, ao mesmo tempo. A exigência, de acordo com o prefeito, “vai garantir a democratização do acesso e opções para todos os interessados”.

Após a expiração do prazo da licença, o requerente deverá voltar a entrar no sistema e solicitar uma nova autorização para ele no mesmo lugar (se ele ainda não tiver sido solicitado por outra pessoa naquela data), ou outro ponto, como desejado.

Em áreas como o Brás, a rua 25 de Março, Liberdade, e nas áreas circundantes do Mercado Municipal, os Centros não podem ser emitidas licenças para os vendedores de rua — a cidade não explicar o motivo para isso.

Não é permitido o comércio de produtos ilegais ou falsificados, e que eles estão sujeitos às leis municipais, estaduais e federais, tais como o controle de um livre-para-venda-de-alimentos. Para fins de acompanhamento, a prefeitura vai contratar uma centena de novos funcionários nas demonstrações financeiras.

A expectativa da diretoria é de que 45 mil para os vendedores, a ser pago sob o novo sistema.

Em um comunicado, a Cidade de São Paulo afirmou, na segunda fase, que é o caso de o requerente para considerar se é possível refazer a simulação com menor número de dias e horas, ou até mesmo uma mudança no local do ponto,” cada região tem um valor diferente. “O valor do ponto mínimo está em R$ 5,36 por um período de tempo por dia, e$ 10,72, para os dois períodos do dia,” ele disse.

A cidade não respondeu se vai pagar, se você fez algum tipo de estudo para definir o tempo da autorização, isto é, 90 dias, ou por motivo de áreas, tais como o Brás e a Liberdade que eles não estão disponíveis para os fornecedores. Ele relatou que “a energia do novo sistema que permite que você gire e democratização do comércio legal no caminho.”

Botão Voltar ao topo
Fechar
Fechar

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757

Notice: ob_end_flush(): failed to send buffer of zlib output compression (1) in /home/raviera/public_html/wp-includes/functions.php on line 4757